Grupo de Estudos e Pesquisas em Museologia, Conhecimentos Tradicionais e Ação Social (Gemctas)

Linhas de Pesquisa
Gestão de Patrimônio e Documentação em Museus

Objetivos:

– Analisar o instrumental teórico e prático sobre a Gestão do Patrimônio e a Documentação em Museus para potencialização da formação profissional (crítica, investigativa e transformadora) e capacitação acadêmico-científica dos alunos e públicos externos que atuam no campo dos museus.

– Analisar e elaborar metodologias e estratégias facilitadoras para ensino e práticas sobre Documentação em Museus/Gestão de Patrimônio.

Patrimonialização, Processos de musealização e Políticas públicas

Objetivos:

– Analisar o museu e os processos de musealização como instrumento de políticas públicas para a valorização de referências culturais e desenvolvimento local.

– Incentivar estudos sobre museologia, processos de patrimonialização, processos de musealização e políticas públicas voltadas para a gestão e salvaguarda das referências culturais populares e de coleções arqueológicas.

Museologia, Museu e Movimento Folclórico Brasileiro

Objetivos:

– Estudar as articulações entre a formação da área de conhecimento da Museologia no Brasil e as ações do Movimento Folclórico Brasileiro.

– Analisar as diretrizes e mudanças conceituais que subsidiaram a formação de coleções e criação de museus que privilegiam a salvaguarda dos conhecimentos tradicionais populares.

– Investigar o uso de termos relacionados à cultura popular nas narrativas criadas por instituições museológicas como instrumento de representações socioculturais.


Museus virtuais, Patrimônio digital, Documentação e Sistemas de Informação e seus recursos tecnológicos e comunicacionais

Objetivos:

– Estudar os processos de musealização e patrimonialização nas suas vertentes teóricas e práticas acerca dos museus virtuais e acervos digitais, com ênfase na documentação, pesquisa e comunicação nas redes.

– Analisar os processos curatoriais do patrimônio digital nas suas diversas manifestações, como os sistemas de informação oriundos das novas tecnologias.

– Analisar o uso dos recursos das mídias sociais, como a folksonomia; as ações comunicacionais de dinamização dos acervos digitais, como as exposições virtuais, os mobiles e seus aplicativos; e as organizações temáticas que cruzam as lógicas socioculturais: todos sob o ponto de vista da acessibilidade informacional e inclusão social.

Licença Creative Commons
<span>%d</span> blogueiros gostam disto: